Uma mensagem para a Igreja em tempos de pandemia

Qual a resposta da Igreja diante da enorme crise global causada pela pandemia do novo coronavírus?

A pandemia do novo coronavírus representa uma enorme crise global. Diante disso, precisamos de uma resposta que seja:

RÁPIDA. As pessoas precisam de proteção, assistência médica e recursos financeiros, sem que precisem esperar.

JUSTA. Todo mundo, em todo lugar, faz parte disso. A vida pode ser frágil para todos nós. Nenhum de nós deve ficar de fora porque é idoso ou pobre demais para comprar um sabão para lavar as mãos ou por estar preso em um campo de refugiados.

AMOROSA. Somos todos próximos e vizinhos um do outro, assim precisamos cuidar um do outro, não tenha medo. Nenhuma nação pode vencer isso sozinha. Nós temos que cuidar de comunidades vulneráveis, em solidariedade juntos.

LIMPA. Um planeta saudável significa menos doenças, mas a poluição provavelmente matará ainda mais pessoas que o vírus, a menos que mudemos de rumo. Precisamos resgatar pessoas e não poluidores.

CRIATIVA. Acabamos de descobrir que grandes mudanças podemos fazer quando precisamos. Vamos reconstruir um mundo renovado, melhor, mais justo e mais limpo do que antes.

EM ORAÇÃO. Deus não nos abandonou, ele colocou a igreja aqui por um tempo como este para ser sal e luz e apoiar as pessoas.

LAMENTO

Esta é uma enorme tragédia. Centenas de milhares de pessoas vão morrer, talvez milhões, e muitas outras também serão empurradas para a pobreza. Precisamos lamentar e confortar os que estão sofrendo.

COISAS QUE JÁ SABEMOS       

Como seguidores de Jesus, já sabemos que cada um de nós não está aqui só para nós, ou mesmo para nossa família, estamos aqui para amar a Deus e amar o nosso próximo. Neste tempo de pandemia, toda a sociedade está percebendo que precisamos amar ao nosso próximo e que dependemos um dos outros. Internacionalmente, também podemos ver que precisamos depender um do outro, é uma crise com a qual nenhum país pode lidar sozinho.

Essa pandemia lembrou às comunidades ricas que a vida e a saúde são frágeis, mas elas têm muito mais apoio econômico do que as comunidades em situação de pobreza, que já eram precárias e agora ainda mais. Mostra-nos novamente como é pouca a proteção que as pessoas na pobreza têm. Isso nos lembra que muitas pessoas já vivem em crise em nosso mundo desigual, com seus sistemas falidos, e quão injusto isso é.

OPORTUNIDADE

Aprendemos algo novo – nossa sociedade pode fazer grandes mudanças muito rapidamente em resposta a uma grande crise. Os governos começaram a dizer coisas como ‘O impossível agora é possível’ e ‘O que for preciso’.

Devemos pensar muito sobre como nos reconstruirmos após a pandemia. Não precisamos colocar tudo de volta exatamente como era, mas podemos reconstruir um mundo renovado e muito melhor, onde todos tenham o suficiente, com menos desigualdades e vivendo dentro daquilo que a Terra pode sustentar. Precisamos ser visionários.

PRECISAMOS ORAR

Devemos orar contra a propagação do vírus, pelas pessoas doentes e pelas pessoas que cuidam deles, pela equipe de saúde, pelas pessoas com medo e pelas pessoas que perdem empregos e renda. Vamos orar para que igrejas, líderes da igreja e cristãos estejam lá para o nosso próximo.

Ser sal e luz, ainda mais, nessa situação, e lutar contra qualquer tipo de discriminação por pessoas que Deus criou que foram infectadas, qualquer que seja sua riqueza ou país. Para que os governos que tomam decisões sábias rapidamente, trabalhem juntos e levem as pessoas à solidariedade, para não temerem.

“Minha maior preocupação são as milhões de pessoas pobres que não têm meios de se proteger, ou trabalham em casa, ou temem não receber seu salário no final do mês. Minha oração é que os pobres sejam protegidos, que o vírus seja contido antes que os pobres sejam afetados ainda mais.” (Kuki Rokhum, EFICOR, Índia)

COMO CHEGAMOS AQUI?

A pandemia do novo coronavírus parece ter começado com o comércio ilegal de animais silvestres na China, saltando de animais selvagens mantidos em um mercado para humanos. A poluição do ar torna as pessoas mais vulneráveis ​​ao coronavírus e levou muitas pessoas a morte já antes da pandemia. É um lembrete de que os seres humanos não estão separados do nosso ambiente, fazemos parte dele e, quando exploramos o resto da criação de forma imprudente, isso pode prejudicar a todos nós.

De muitas maneiras, é também uma crise a partir das pessoas com mais condições econômicas. Ele se espalhou globalmente pelas viagens internacionais, principalmente por pessoas ricas, e principalmente por países ricos, que foram atingidos mais cedo e com mais força até agora. A resposta seria nessa escala se apenas as pessoas em situação de pobreza fossem afetadas?

UMA RESPOSTA URGENTE E JUSTA

As comunidades precisam responder rapidamente e se manterem nas comunidades também a longo prazo. Precisamos amar nosso próximo com ajuda prática, apoio emocional e tomando cuidado para não infectá-lo. Precisamos cuidar particularmente dos mais vulneráveis, para garantir que ninguém seja esquecido ou deixado de fora. As igrejas têm um papel fundamental e podem liderar este processo.

Não precisamos esperar governos, mas a escala é vasta e há muitas ações que apenas os governos podem fazer. É vital mobilizar atendimento médico, obter bons conselhos e manter a economia funcionando quando as pessoas não podem viajar ou trabalhar como normalmente fariam.

Antes de tudo, há uma enorme necessidade atendimento médico, com médicos, enfermeiros, equipamentos, exames, hospitais, em uma escala rápida e maior que o normal. Isso não é algo tão simples mesmo para países com sistemas de saúde que contam com recursos suficientes, como a maioria dos países da Ásia, Europa e América do Norte, onde o vírus chegou mais cedo. Mas será mais difícil para os países do sul global com menos retorno.

Nós aprendemos rapidamente que também há uma enorme necessidade de dinheiro. Se as pessoas não puderem se deslocar de suas casas, ou trabalhar normalmente, sua renda poderá desaparecer repentinamente. As empresas que estavam prosperando podem descobrir subitamente que não têm dinheiro nem o mesmo fluxo de renda que antes. Nos países mais pobres, muitas pessoas precisam trabalhar todos os dias para ter a alimentação daquele dia. Mesmo nos países ricos, muitas pessoas não têm muito dinheiro em suas economias e não podem continuar comprando comida ou pagando aluguel por muito tempo. Os governos precisam levar recursos econômicos às pessoas rapidamente e dar-lhes segurança, especialmente segurança de saúde e alimentar. Eles provavelmente têm que fazer o mesmo para as empresas. Parece possível evitar uma grande depressão e um aumento maciço da pobreza, mas precisa ser rápido e alcançar a todos e todas.

Quem foi deixado de fora e deixado para trás? Será diferente em lugares diferentes, mas há sempre uma tendência das pessoas com menos dinheiro e poder ficarem no final da fila, para resgates governamentais necessidade de assistir a todos e todas – idosas idosos, mulheres e meninas, as pessoas com trabalho informal, pessoas sem documentos, refugiados, trabalhadores independentes, pessoas em situação de rua, pessoas com deficiência, desempregados ou quem é o mais vulnerável.

CONSTRUA UM MUNDO MELHOR, MAIS LIMPO E MAIS JUSTO

Temos uma enorme oportunidade de reconstruir a maneira como nosso mundo funciona, com a visão de torná-lo melhor. Não precisamos voltar aos negócios como de costume.

Podemos fazer disso um resgate limpo que também lide com a emergência climática e a poluição do ar, que provavelmente matarão muito mais pessoas que o Covid-19, a menos que mudemos de rumo. Em 2008, o resgate após a crise bancária voltou a aumentar as emissões de gases de efeito estufa, mas desta vez temos tempo para pensar e preparar ideias que abordam o clima e as emergências do Covid-19. Devemos socorrer pessoas, não grandes poluidores.

UMA CHANCE DE RENOVAR

Vamos ter que fazer muitas coisas de maneira diferente. As igrejas mudaram para o mundo virtual. Pessoas que raramente pensavam ou falavam sobre a morte estão pensando na realidade da vida ser frágil. As pessoas que não se relacionam muito com seu próximo, seu vizinho ao lado, estão em contato e se oferecem para ajudar. O reino de Deus está próximo de novas maneiras e podemos ver mais claramente do que o habitual o quanto precisamos dele.

Essa é outra grande mudança que o vírus pode nos trazer, a chance de renovar para uma sociedade melhor que compartilha e ama, do outro lado da rua e além-fronteiras. Existe o risco de fortalecer uma sociedade ruim, de medo, individualismo e consumo egoísta, onde as pessoas armazenam alimentos para si mesmas e negam a seus vizinhos, onde as fronteiras são fechadas, onde, se uma vacina aparecer, nações ricas compram todo o estoque imediatamente e confiam o outro a escassez.

A igreja pode levar a sociedade do caminho do medo para o caminho da esperança – se estivermos à altura do desafio.

Isso pode ser um longo processo, e as mudanças que fazemos podem durar muito, mas elas podem nos deixar mais gentis, mais amorosos e mais iguais e podem nos ajudar a escapar de mudanças climáticas e tornar mais lentas as crises ambientais.

Senhor,
Renove nosso espírito e purifique nossos corações,
Renove nossas mentes e transforme nossas vidas,
Renove nossas cidades e reconstrua nossas ruínas,
Renove nosso mundo, em seu nome oramos.
Amém.

Nota

¹ 7 milhões por ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde https://www.who.int/news-room/air-pollution

Fotos

Foto 01: Sepultamentos no Cemitério Nossa Senhora Aparecida causados pela pandemia da Covid-19. Foto de Alex Pazuello/Semcom

Foto 02: Mercado em Shenzhen. Fotografia de AFP, Getty.

Foto 03: Acácio Pinheiro / Agência Brasília.

Estamos mantendo uma lista de artigos úteis, palestras e campanhas aqui. Adicione mais

Comments

comments

Junte-se à campanha

Por favor, acrescente seu nome para receber atualizações por e-mail e fazer parte da campanha!