Por que separar um período para refletir e agir em prol da criação?

O Tempo da Criação 2020 quer nos alertar de que precisamos mudar nossos caminhos

Por Dave Bookless

Os evangélicos, muitas vezes, evitam calendários anuais de eventos e épocas da igreja, talvez evitando o perigo de um ritual formal e “religioso”. No entanto, nas escrituras, o povo de Deus baseava claramente toda a sua vida nos ritmos e estações do ano. Quase todas as festas bíblicas estavam ligadas tanto às ações de Deus na história (por exemplo, Páscoa), mas também às épocas de semeadura, colheita e regozijo na provisão de Deus por meio da criação. À medida que nossas sociedades se tornaram mais urbanas e nossa adoração se tornou mais prolixa, perdemos nosso senso de confiança total em Deus por meio do dom da criação. Assim, ao longo dos últimos 30 anos, as 5 semanas de 1º de setembro a 04 de outubro têm sido celebradas por mais e mais igrejas: ortodoxos, anglicanos, católicos, luteranos, metodistas, reformados e, agora, muitos evangélicos também.

Por que “Jubileu pela Terra: novos ritmos, novas esperanças”?

Este tema foi escolhido muito antes da pandemia do novo coronavírus mudar nosso mundo, mas parece ainda mais relevante agora. Temos a tendência de usar o termo “Jubileu” para comemorar aniversários, mas é preciso lembrar que suas raízes bíblicas estão em uma reinicialização radical a cada 50 anos, na área social, econômica e ecológica. O choque da pandemia do coronavírus e o terrível sofrimento que ela trouxe – de uma forma estranha – nos deram a oportunidade de olharmos de novo para nosso relacionamento com a Terra, uns com os outros e com Deus. É neste caminho de restauração que o Tempo de Criação quer nos auxiliar a seguir em frente.

Talvez, uma das coisas que Deus está nos dizendo com mais clareza neste momento é que precisamos mudar nossos caminhos. Precisamos desintoxicar as viagens, o consumismo, as ocupações e as compras. Jubileu é um lembrete de que mais nem sempre é melhor. Há um tempo para parar de consumir, parar de acumular e simplesmente parar. Tome nosso sábado uma vez por semana. Reserve um tempo para fazer uma pausa e comemorar e estar ciente de nosso contexto, nosso mundo, nosso impacto. Descubra novos ritmos de vida, mais próximos daqueles que Deus escreveu para o sol, a lua e as estações. Ao fazê-lo, descubra uma nova esperança, enraizada no bom Deus que cria tão abundantemente, dá tão generosamente e redime tão radicalmente.

Nota: Texto de Dave Bookless, publicado originalmente no The Pollination (boletim eletrônico de Lausanne/WEA e Creation Care Network).

Foto: Bruno Cecim – Ag. Pará

Comments

comments

Junte-se à campanha

Por favor, acrescente seu nome para receber atualizações por e-mail e fazer parte da campanha!